04/11/2021

Autocuidado masculino: Novembro Azul alerta sobre o câncer de próstata

O câncer de próstata é o mais comum em homens com mais de 50 anos e teria sua incidência diminuída com exames preventivos e periódicos

Thiago Coutinho
Da redação

Campanha Novembro Azul alerta sobre o câncer de próstata / Foto: Elena Nechaeva by GettyImages

Em 2021, o Instituto Nacional do Câncer (INCA) estima que haverá 65.840 novos casos de câncer de próstata. Este é o tipo mais comum de câncer entre os homens com mais de 50 anos — curiosamente, o câncer de próstata tem incidência maior em países desenvolvidos quando comparados aos países em desenvolvimento. E o combate a esta doença é o principal foco da campanha Novembro Azul.

A próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino responsável pela produção e armazenamento do sêmen. No Brasil, o câncer neste órgão é o segundo mais comum entre os homens, ficando atrás apenas do câncer de pele não-melanoma.

Quando não há registros de incidência deste tipo de câncer na família, o ideal é que os exames preventivos sejam periódicos a partir dos 50 anos. “Mas quando a pessoa tem histórico na família, deve iniciar antes, aos 45 anos de idade. A periodicidade indicada é anual, mas é o especialista quem vai definir isso. Em casos de risco elevado ou de alteração nos exames, pode ser necessário um acompanhamento, em intervalos menores, por exemplo, a cada seis ou três meses, dependendo de especificidades de cada caso”, explica o urologista e pesquisador pela Universidade de São Paulo (USP), Flávio Iizuka.

Tratamento

De acordo com Iizuka, quando detectado, o câncer de próstata pode ser combatido de duas maneiras: a primeira modalidade é a cirurgia conhecida como próstata visicoleqtomia radical. Ela pode ser realizada por meio de três métodos: cirurgia robótica, cirurgia vídeo laparoscópica ou cirurgia aberta convencional. A segunda modalidade é a radioterapia realizada por método externo.

“E a forma mais moderna é a radioterapia externa conformacional como modulação de feixe. Existe ainda uma modalidade conhecida como radioterapia interna, que nada mais é do que a abraterapia em que se colocam sementes com material radioativo dentro da próstata. Isso faz com que essas sementes irradiem o tecido prostático de forma relativamente baixa, mas suficiente para extirpar o tecido com câncer”, detalha o urologista.

Preconceito: um obstáculo

Infelizmente, o preconceito quanto à realização do exame preventivo de câncer de próstata ainda é o principal obstáculo para se vencer a doença.

“Sim, de fato o preconceito é um grande vilão”, lamenta Iizuka. “Diria que é a mesma situação que as mulheres viviam 20 ou 40 anos atrás. Muitas delas ficavam com vergonha de fazer o exame preventivo de câncer de colo de útero, o conhecido Papanicolau. Não iam ao ginecologista e acabavam morrendo de câncer de colo de útero — hoje, um câncer na maioria das vezes tratável e curável. É a mesma situação com o câncer de próstata. Tirando o câncer de pele, o câncer de próstata é o mais frequente no sexo masculino e o segundo câncer que mais mata os homens”, afirma.

É importante incutir este hábito na rotina masculina: ir ao médico com a mesma naturalidade e frequência que as mulheres o fazem. A realização do exame de toque retal é simples, indolor e rápida. O exame preventivo é importante por uma razão muito simples: o câncer de próstata é silencioso e não apresenta sintomas — para se ter uma ideia, levam-se 15 anos para que atinja 1 cm³.

Sintomas suspeitos

Como se trata de uma doença tácita, que age de forma lenta e silenciosa, quanto mais cedo for descoberto, maiores são as chances de cura. Por isso, é preciso atenção aos seguintes sintomas e procurar um médico caso os perceba:

• Sensação de que a bexiga não se esvaziou completamente e ainda persiste a vontade de urinar;
• Dificuldade de iniciar a passagem da urina;
• Problemas para interromper o ato de urinar;
• Urinar em gotas ou jatos sucessivos;
• Necessidade de fazer força para manter o jato de urina;
• Vontade incontrolável de urinar mesmo quando a bexiga não está cheia;
• Sensação de dor na parte baixa das costas ou na pélvis (abaixo dos testículos);
• Problemas em conseguir ou manter a ereção;
• Sangue na urina ou no esperma (esses são casos muito raros);
• Dor durante a passagem da urina ou nos testículos;
• Ejaculação dolorida;
• Dor lombar, na bacia ou nos joelhos;
• Sangramento pela uretra.

Em sua fase avançada, o câncer de próstata chega a provocar dor óssea, sintomas urinários, infecção generalizada ou insuficiência renal. Os homens negros têm mais chance de desenvolver o câncer de próstata.

Além dos exames preventivos, um estilo de vida saudável é fundamental para se evitar a doença. Por isso, uma vida ativa, com exercícios e alimentação adequada, evitando alimentos gordurosos, tabagismo e álcool em excesso são recomendados. A obesidade também está associada ao surgimento deste e outros tipos de câncer.

“Observamos que nas camadas socioeconômicas mais elevadas o preconceito é mínimo, mas aumenta quanto mais baixo é o grau de instrução do indivíduo. Então, é muito importante este trabalho de conscientização da população da importância do exame preventivo”, finaliza o urologista.

0 Comentários
Deixe o seu comentário!

Lojinha Boa Semente Faça seu Pedido: (88) 9 9772-3677

(88) 9.9693-0101 Notoris - Agência Digital