Artigos

12/08/2019

Semana da Família: a pornografia na vida conjugal

Hoje, a pornografia está presente dentro de casa na televisão, no computador, no celular, nas músicas. Mesmo quem não a procura, passa por ela no decorrer do dia.

 

A pornografia surge como uma forma deturpada de compreensão do projeto de Deus para o ser humano. Deus, ao criar o homem, o fez para a felicidade plena. No entanto, como também o fez livre, o ser humano faz escolhas que muitas vezes não são as melhores opções para a sua vida e isso se reflete eu sua família, em seus relacionamentos.

Deus criou o homem e a mulher para viverem em sadia convivência. Ao optarem pelo pecado, colheram como fruto e consequência o enfraquecimento da vontade e obscurecimento da inteligência. Isso afetou diretamente relação do homem com Deus, consigo mesmo e com o outro. O pecado rompeu a harmonia que havia antes. Aquela felicidade plena ficou comprometida. Desde então, o homem se tornou mais fraco e mais lento para perceber a sua própria fragilidade. A partir da desobediência original, precisamos ser mais atentos para não cair nas ocasiões que nos ferem na alma e nas relações com Deus e o próximo.

A pornografia entra na vida humana como uma dessas feridas ocasionadas pela baixa imunidade ao pecado. Por isso, é preciso vigiar e orar para não cair em tentação como bem diz Jesus. São Paulo nos alerta, também, quando nos convida a viver uma vida espiritual não abusando da nossa liberdade, que é um dom de Deus.

A partir do pecado primeiro, existe dentro do ser humano uma luta entre a vontade de Deus e a sua própria, entre uma vida espiritual e uma vida movida pelos impulsos carnais. São obras da carne: “a fornicação, a impureza, a libertinagem, a idolatria, a superstição, a inimizade, as brigas, os ciúmes, o ódio, a ambição, a discórdia, os partidos, as invejas, as bebedeiras, as orgias e outras coisas semelhantes. Dessas coisas vos previno, como já vos preveni: os que a praticarem não herdarão o Reino de Deus” (Gl 5,19-21).

Atualmente, vemos a degradação ética e moral da família e, por consequência, da sociedade. Na medida em que vai sendo banalizada a prática de ocasiões contrárias às relações íntegras, cada vez mais são condicionados e limitados os relacionamentos. Hoje, a pornografia está presente dentro de casa na televisão, no computador, no celular, nas músicas. Mesmo quem não a procura, passa por ela no decorrer do dia.

Estamos no mundo para a glória de Deus! Cabe ao cristão vigiar as mídias que consome e a forma como se relaciona. Cada escolha tem grave consequência. Isso tudo vai entrando na mentalidade das crianças, jovens, adultos e idosos. Todos estão expostos a essa depravação do corpo e das relações. “Onde está o problema da pornografia e como isso pode afetar minha família?”, você pode se perguntar… A reposta é óbvia!

O corpo é algo maravilhoso, templo do Espírito Santo. O outro e eu somos imagem e semelhança de Deus. Uma manifestação viva e livre do amor criador da Trindade. Quando as relações se tornam exclusivamente por obtenção de algum modo de prazer ou de vantagem, o corpo se reduz a um mero objeto de uso, negando completamente sua essência. Isso nos afeta na forma como vemos uns aos outros, em como as relações não acontecem ou destroem as relações verdadeiras.

Quantas famílias destruídas porque na relação matrimonial se quer duplicar o que é visto em filmes e novelas pornográficas. Usar o corpo do outro na obtenção de prazer a todo custo, suprime a beleza contida na liturgia conjugal própria do matrimônio. É imprescindível que o homem e a mulher não levem para a cama, altar do sacramento do matrimônio, imagens de outras pessoas como forma de motivação ao ato sexual.

O sexo é belo se compreendido e vivido com a sua originalidade de fazer o outro se perceber amado, se há a manifestação de carinho e de atenção ao outro, mantendo a dignidade própria e do outro como pessoa, como alguém que é legitimamente amado. Assim, a oferta de um ao outro de modo livre e feliz acontece.

Não é preciso imitar o mundo, mas ensinar ao mundo o amor de verdade, puro e livre de caricaturas. Ame e se deixe amar. Não use o outro e não se deixe usar!

Deus te abençoe e Maria te guarde!

 

Tatiane Nogueira Leal

Consagrada na Dimensão de Aliança da Comunidade Mariana Boa Semente

Missão Quixeramobim (Sede)

0 Comentários
Deixe o seu comentário!

Confira as atualizações dos Blogs!
Notoris - Agência Digital