06/08/2018

Mais importante do que as coisas materiais é cultivar a fé, sublinha o Papa Francisco

por Acidigital

Antes da oração do Ângelus no domingo, o Papa Francisco explicou o Evangelho do dia, quando a multidão procura de Jesus, mas isso “não basta que as pessoas o procurem, ele quer que as pessoas o conheçam; quer que a busca por Ele e o encontro com Ele ultrapasse a satisfação imediata das necessidades materiais”. […]

Antes da oração do Ângelus no domingo, o Papa Francisco explicou o Evangelho do dia, quando a multidão procura de Jesus, mas isso “não basta que as pessoas o procurem, ele quer que as pessoas o conheçam; quer que a busca por Ele e o encontro com Ele ultrapasse a satisfação imediata das necessidades materiais”.

“O Senhor nos convida a não esquecer que, é importante preocupar-nos com o pão, e mais importante ainda “é cultivar nossa relação com Ele, fortalecer nossa fé n’Ele, que é o pão da vida, vindo para saciar a nossa fome de verdade, a nossa fome de justiça, a nossa fome de amor”, explicou.

O Pontífice, na varanda do Palácio Apostólico afirmou que “Jesus veio para nos trazer algo mais, a abrir a nossa existência a um horizonte mais amplo em relação às preocupações cotidianas do alimentar-se, vestir-se, da carreira e assim por diante”.

“Ele, verdadeiro ‘pão da vida’, quer saciar não apenas os corpos, mas também as almas, dando o alimento espiritual que pode satisfazer a fome mais profunda”, acrescentou.

Francisco falou do convite de Jesus às pessoas “a procurar não a comida que não dura, mas aquela que permanece para a vida eterna”. “Trata-se de um alimento que Jesus nos dá todos os dias: sua Palavra, seu Corpo, seu Sangue. As pessoas ouvem o convite do Senhor, mas não entendem o seu significado”, explicou.

As pessoas pensam que Jesus pede a elas “para observarem os preceitos para obter outros milagres, como a multiplicação dos pães. É uma tentação comum, esta, de reduzir a religião somente à prática das leis, projetando em nossa relação com Deus a imagem da relação entre os servos e seus patrões: os servos devem xecutar as tarefas que o patrão determinou, para ter a sua benevolência”.

Mas a resposta de Jesus, disse o Papa, é a mesma para hoje: “A obra de Deus é que vocês acreditem naquele que ele enviou”:

“Essas palavras são dirigidas também a nós hoje: a obra de Deus não consiste tanto no ‘fazer’ coisas, mas em ‘creer’, n’Aquele que Ele enviou. Isto significa que a fé em Jesus nos permite realizar as obras de Deus”.

“Se nos deixarmos envolver nesta relação de amor e confiança com Jesus, poderemos fazer boas obras que perfumam de Evangelho, pelo bem e às necessidades dos irmãos”.

0 Comentários
Deixe o seu comentário!

Lojinha Boa Semente Faça seu Pedido: (88) 9 9772-3677

Notoris - Agência Digital