Notícias

05/07/2019

Quatro católicos assassinados no norte de Burkina Faso

O ataque dos terroristas ocorreu durante a noite de 27 de junho e entre os mortos dois irmãos, segundo informações do diretor do Centro Diocesano de Comunicação (CDC), o abade Victor Ouedraogo

O ataque dos terroristas ocorreu durante a noite de 27 de junho e entre os mortos dois irmãos, segundo informações do diretor do Centro Diocesano de Comunicação (CDC), o abade Victor Ouedraogo

Cidade do Vaticano

Quatro católicos foram assassinados na quinta-feira, 27 de junho por um grupo de homens armados não identificados na localidade de Bani, situada a 10 quilômetros de Bourzanga, no norte de Burkina Faso. São informações do diretor do Centro Diocesano de Comunicação (CDC), o abade Victor Ouedraogo.

Ouça e compartilhe!

Buscando sinais religiosos

Entre os mortos encontram-se dois irmãos. Os terroristas chegaram na localidade e encontraram a população fora de suas casas conversando, como é costume quando anoitece. Depois de obrigarem os habitantes a voltarem para suas casas, os terroristas passaram de casa em casa para identificar as pessoas segundo a sua crença religiosa, em busca de sinais como cruzes, medalhas ou nome cristãos e mataram quatro deles. Os quatro, segundo a agência de notícias Europa Press, traziam um crucifixo no pescoço. Depois de matar os cristãos, eles incendiaram a casa de um deles.

Ataque seletivo contra cristãos

O abade Victor Ouedraogo, em seu comunicado, recordou que com este novo ataque são doze os cristãos assassinados nos últimos dois meses em um país que está nas mãos dos terroristas. Assim como aconteceu em 13 de maio, quando quatro pessoas foram assassinadas na paróquia de Bam, enquanto que outras quatro foram assassinadas em 26 de junho na de Titao.

Segundo Ouedraogo, o “modus operandi” destes fatos “mostram que se trata de ataques seletivos contra cristãos”. “Diante destes ataques cada vez mais frequentes e as ameaças em aumento, muitos cristãos estão abandonando suas localidades para buscar refúgio nas suas paróquias”, explicou em seu comunicado.

Mesmo assim, nos últimos meses intensificou-se a violência entre as comunidades em Burkina Faso, do mesmo modo que nos outros países da região, que enfrenta principalmente o confronto entre pastores e agricultores que já causou o deslocamento de mais de mil pessoas.

 

0 Comentários
Deixe o seu comentário!

Confira as atualizações dos Blogs!
Notoris - Agência Digital