Notícias

15/10/2014

Esperança cristã não é simples otimismo, diz Papa na catequese

Papa enfatizou que os cristãos aguardam a volta de Jesus e o tempo de espera deve ser vivido com esperança fervorosa

Papa enfatizou que os cristãos aguardam a volta de Jesus e o tempo de espera deve ser vivido com esperança fervorosa

Da Redação, com Rádio Vaticano

O Papa Francisco deu continuidade nesta quarta-feira, 15, ao ciclo de catequeses sobre a Igreja. Concentrado no tema “A Igreja esposa espera o seu esposo”, o Santo Padre explicou que os cristãos aguardam a volta de Jesus e esse tempo de espera deve ser vivido com esperança cristã, que não é simples otimismo, mas uma espera fervorosa pela realização do mistério do amor de Deus.

A Igreja, explicou o Papa, é o povo de Deus que segue o Senhor Jesus e que vai se preparando dia após dia para o encontro com Ele, como uma noiva para o seu noivo. “’E assim estaremos sempre com o Senhor’: essas palavras de São Paulo estão entre as mais belas do Novo Testamento”, disse o Papa. “Palavras simples, mas com uma densidade de esperança muito grande”.

Já o livro do Apocalipse apresenta a Igreja como uma noiva preparada para o seu noivo: a noiva, porém, é apresentada não como simples indivíduo, mas como uma cidade, “a nova Jerusalém”.

Sendo a cidade o símbolo por excelência do relacionamento e convivência humanos, Francisco explicou que, desde já, é possível contemplar todas as nações e povos nela congregados como numa tenda, a tenda de Deus. Nesta cidade, não existirá egoísmo, nem prevaricação, nem divisão de qualquer gênero – de natureza social, étnica ou religiosa –, mas todos serão um só em Cristo.

Assim, chega-se à plena realização do projeto de comunhão e amor tecido por Deus no decurso de toda a história, disse o Papa. A missão da Igreja é manter acesa e à vista de todos a candeia da esperança, que não é simples otimismo. Para um cristão, a esperança é espera fervorosa, apaixonada da realização última e definitiva de um mistério, do mistério do amor de Deus.

“Queridos irmãos e irmãs, eis então o que esperamos: a volta de Jesus!”, disse o Papa, perguntando se as comunidades vivem esta espera com atitude calorosa ou de maneira cansada e resignada.

“Estejamos atentos”, exortou o Pontífice, dirigindo-se a Maria, para que Ela mantenha o homem sempre em uma atitude de escuta e espera, para participar, um dia, da alegria sem fim, na plena comunhão com Deus. “E assim estaremos sempre com o Senhor”, finalizou o Papa, pedindo que os fiéis repetissem mais três vezes esta frase.

0 Comentários
Deixe o seu comentário!

Confira as atualizações dos Blogs!
Notoris - Agência Digital