Notícias

21/10/2014

Cristão é povo de esperança, diz Papa em homilia

Na homilia de hoje, Francisco falou da necessidade de esperar Jesus, uma atitude que está dentro da esperança cristã

Na homilia de hoje, Francisco falou da necessidade de esperar Jesus, uma atitude que está dentro da esperança cristã

Da Redação, com Rádio Vaticano

“O cristão é um homem ou uma mulher que sabe esperar Jesus, e por isso, é um homem ou uma mulher de esperança”. Foi este o centro da homilia do Papa Francisco, nesta terça-feira, 21, na Casa Santa Marta.

A reflexão do Papa foi uma ligação entre o Evangelho de Lucas e a Carta de São Paulo aos Efésios, ambos falando da esperança em Jesus. No Evangelho, Cristo fala aos discípulos comparando-se ao patrão que volta tarde de uma festa de casamento e chama os servos que o aguardavam acordados e com as lâmpadas acesas. Na cena seguinte, Jesus se faz servo de Seus servidores e lhes serve o almoço na mesa.

Acesse
.: Outras homilias de Francisco

O Papa observou que o primeiro serviço que o Mestre fez aos cristãos foi lhes dar identidade. Ele reiterou que Jesus veio dar ao homem a cidadania, a pertença a um povo, nome e sobrenome; uniu o povo com Seu Sangue, abatendo o muro de separação que divide.

“Todos nós sabemos que quando não estamos em paz com as pessoas, eleva-se um muro, um muro que divide; mas Jesus nos oferece seu serviço: abate este muro para que nos encontremos. E se estivermos divididos, não seremos amigos, mas inimigos. E fez ainda mais para nos reconciliar em Deus. Reconciliou-nos com Deus: de inimigos a amigos; de estranhos a filhos”.

De “gente de rua”, de pessoas que nem eram “hóspedes”, o povo virou “compatriota dos santos e familiares de Deus”, como diria São Paulo. Isso é o que Jesus criou com a Sua vinda. A condição para que isso aconteça, segundo o Santo Padre, é esperar por Jesus, aguardá-Lo como os servos fizeram com seu patrão.

“Esperar Jesus. Quem não O espera, fecha a porta para Ele, não deixa que faça esta obra de paz, de comunidade, de cidadania, e mais ainda: de nome. Ele nos dá um nome, nos faz filhos de Deus. Essa é a atitude de esperar Jesus, que está dentro da esperança cristã. O cristão é um homem ou uma mulher de fé, sabe que o Senhor virá. Ele realmente virá, hein? Não sabemos a hora, como eles, mas virá para nos encontrar, como Ele nos fez com o Seu serviço: amigos próximos, em paz”.

Francisco concluiu dizendo que há outra pergunta que o cristão pode se colocar: como espero Jesus? Ou melhor: “espero ou não espero?”.

“Eu acredito nessa esperança, de que Ele virá? Eu tenho o coração aberto para ouvir o barulho quando este bate à porta, quando abre a porta? O cristão é um homem ou uma mulher que sabe esperar Jesus e por isso é homem ou mulher de esperança. O pagão, em vez disso – e muitas vezes nós cristãos nos comportamos como os pagãos –, esquece-se de Jesus, pensa em si mesmo, nas suas coisas, não espera o Senhor. O egoísta pagão faz como se fosse um deus: ‘Eu me viro sozinho’. E essa pessoa acaba mal, acaba sem nome, sem proximidade, sem cidadania”.

0 Comentários
Deixe o seu comentário!

Confira as atualizações dos Blogs!
Notoris - Agência Digital