Artigos

13/02/2015

Viver e andar no Espírito!

Nós somos livres, mas a palavra de Deus também direciona-nos para que nossa liberdade não sirva de pretexto para a carne, para nos descompromissar da missão de cristãos, da missão de colocarmo-nos à serviço uns dos outros, da missão de amarmos o próximo como a nós mesmos (Cf. Mt 22, 39) e de assim deixarmo-nos conduzir pelo Espírito.

“SE VIVEMOS PELO ESPÍRITO, ANDEMOS DE ACORDO COM O ESPÍRITO” (GL 5,25)

Essa palavra pode ser entendida da seguinte forma: “Se dizemos viver pelo Espírito, devemos andar de acordo com o Espírito.” Assim talvez compreendamos melhor o que se quer dizer, o que se quer chamar a atenção. E a questão colocada é a da coerência, coerência de vida, coerência em nossas palavras e ações.

Nós somos livres, mas a palavra de Deus também direciona-nos para que nossa liberdade não sirva de pretexto para a carne, para nos descompromissar da missão de cristãos, da missão de colocarmo-nos à serviço uns dos outros, da missão de amarmos o próximo como a nós mesmos (Cf. Mt 22, 39) e de assim deixarmo-nos conduzir pelo Espírito.

Não, não deve ser assim, nossa liberdade não pode ser desculpa para satisfazermos os desejos da carne, nos prendendo a vícios que só atrapalham nossas vidas e a dos nossos “próximos” a quem deveríamos amar e servir. Pelo contrário, temos de crucificar a carne com suas paixões e desejos, temos de alimentar nosso ser espiritual.

Para uns, essa reflexão pode ser “novidade”, uma convocação a uma decisão mais firme pelas “coisas do Alto”, para outros talvez “nem tanto”. Estes seriam os que tiveram, experimentaram uma virada radical em suas vidas por ocasião do Batismo no Espírito Santo, uma conversão, uma mudança de vida profunda, rompimento com o pecado e uma sede insaciável de Deus, mas que com o decorrer do tempo não se mantiveram as mesmas posturas.

Assim nos direcionamos às palavras de São Paulo à comunidade de Éfeso no versículo 5 do capítulo 2 do livro do Apocalipse quando fala: “Lembra-te, pois, de onde caíste: arrepende-te e retoma as obras de outrora”, em outras palavras: converte-te e volta ao teu primeiro amor.

Não importa o que você fez, ou ainda está fazendo. Não importa onde você esteve ou onde ainda está. Converte-te e volta ao teu primeiro amor. Podemos estar pertinho ou longe, mas longe ou perto, se já não é da mesma forma que era antes, seja recente ou já há bastante tempo, avaliemo-nos e busquemos esse retorno ao primeiro amor.

Só assim andaremos de acordo com o Espírito e consequentemente viveremos verdadeiramente pelo Espírito.

Veni Creator Spiritus! Vem, Espírito Criador!

Afonso Farias Barros Silva Filho

Consagrado na dimensão de Aliança da Comunidade Mariana Boa Semente

Bacharel em Ciências Contábeis pela Faculdade Católica Rainha do Sertão

Atual coordenador da RCC em Quixeramobim – CE, onde reside com sua esposa.

0 Comentários
Deixe o seu comentário!

Confira as atualizações dos Blogs!
Notoris - Agência Digital