17/08/2018

Um jovem, como qualquer outro jovem

por Durval Filho

“Escolheste-me Senhor, eu tão fraco, eu tão lento. Quiseste-me assim, quiseste-me pra Ti. Sou grato ó Jesus, por amor tão perfeito…”

Neste mês de agosto, em mais um ano que celebramos o mês Vocacional, tempo propício para refletir e rezar por vocações para a nossa Igreja, e claro, fazer memória de eterna gratidão Àquele que me viu, me olhou, me amou, me chamou e tem me sustentado até aqui!

“Sei que é misericórdia Teu amor por mim (…)”. Nesses dias, o Senhor nos falava através da parábola da pérola preciosa e do tesouro no campo, e nessa ocasião meu coração fazia memória de tudo aquilo que vivi até aqui, enquanto vocacionado à Vida Sacerdotal.

Quando eu descobri o tesouro, que é Jesus, e seu projeto de vida para mim, eu estava no terreno mais conhecido por mim, em meio aos meus e vivendo o melhor período da minha vida, minha juventude.

Deus, que tem Seus planos e Seu tempo para cada coisa, me fez permanecer por alguns anos fazendo a experiência de aprender a viver em comunidade, e assim aprender mais DEle, dos Seus mistérios e da Sua Igreja, em meio a outros jovens que comigo apostaram tudo para fazer a Vontade de Deus nas suas vidas, cada um do seu jeito e no seu tempo.

Assim como Jesus fala que aquele que descobriu o tesouro é capaz de vender tudo para conseguir comprar aquele terreno, também eu deixei tudo o que acreditava ser meu. Deixei sonhos pessoais, junto com eles deixei também os sonhos que minha família tinha para mim. Deixei amigos, deixei uma vida profissional, títulos. Deixei tudo isso porque eu O quis, numa liberdade pessoal; e essa situação é verdade na vida de todos a quem Deus chama: a nossa resposta é livre.

Apostei tudo isso por algo maior! Por um amor maior que encontrei, que preenche meu coração e que quero apresentar ao mundo!

Deixei todos os meus sonhos para sonhar os sonhos de Deus! E digo para você, meu irmão: Que sonho lindo! Só quem faz a experiência é capaz de não temer o amanhã, porque sabe que Ele tudo fará, porque é fiel, mesmo quando eu não sou.

Tudo o que o mundo diz que eu deixei e por isso “perdi” não se compara ao tamanho da luminosidade e do valor que encontrei na Cruz de Cristo: “Porque a palavra da Cruz é loucura para os que perecem, mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus” (1Cor 1,18).

Quando deixei minha casa, e assim a saudade no seio da minha família, uma certeza eu tinha, porque me foi dada por Deus: “Ele cuidará deles, melhor que eu”, e como sou grato a Deus por isso. De verdade, Ele tem cuidado muito bem de cada detalhe!

Quantos milagres posso ver com olhos do corpo e sentir com o coração. Como é bom saber que, mesmo saudosos, eles estão felizes porque acreditam comigo que é vontade de Deus, por isso fazem festa por cada dia e por cada momento vivido.

Como é lindo ver meus sobrinhos crescendo na graça providente de Deus! Minha irmãs lutando dia a dia, com a mesma força de Maria, para construir um lar santo e possível para amar.

Como é gratificante sentar com meu pai, partilhar com ele as minhas aventuras na missão e ver seus olhos brilharem de alegria, deixando uma lágrima escorrer. Como é edificante para mim sentir a força da oração da minha mãe, mulher que nas suas muitas fragilidades, na sua luta contra a depressão, não abandona os seus livros de oração e o terço, e a cada minuto pensa e roga por mim a Deus! Sou sustentado por sua oração constante, somada à graça de Deus.

Sem contar as lindas experiências que vivo com todo o restante da minha família, ao ser muitas vezes voz e presença de Deus na vida da minha avó, tios e tias, primos e afilhados.

Como o meu coração vibra com cada vitória daqueles que comigo trilharam os primeiros passos na fé. Perceber que crescemos e hoje tenho tantos sobrinhos de coração, e com eles posso também fazer a experiência de ser família de Deus.

Sou feliz porque Deus me deu amigos e irmãos, me deu uma Comunidade que me ajuda a prosseguir renovando meu encontro diário com Cristo, a fim de percorrer um empolgante caminho!

No Seminário, ganhei verdadeiros irmãos, uma extensão da minha família de sangue, onde posso descansar o coração. Eles que, assim como eu, também têm sua história de vida e vocação, e isso me fortalece! Verdadeiros anjos que me ajudam a ser, a cada dia, um Seminarista mais apaixonado por Deus e pela Igreja!

Será que eu perdi? Tenho certeza que não! Eu escolho hoje mais uma vez pelo Senhor! Só Deus é e basta!

Aceita Senhor! Esse sacrifício de louvor, esse sacrifício de amor! Peço a graça da perseverança na minha decisão! Amém! Aleluia! Que Deus os abençoe e Maria os guarde!

         Durval Filho

Consagrado na dimensão de Aliança da Comunidade Mariana Boa Semente

Seminarista do 3º ano de Teologia da Diocese de Quixadá

1 Comentário
  1. Silverlania disse:

    Deus o abençoe!

Deixe o seu comentário!

Lojinha Boa Semente Faça seu Pedido: (88) 9 9772-3677

Notoris - Agência Digital