Artigos

06/03/2020

Quaresma: tempo de oração e silêncio

                Nos acontecimentos da nossa história podemos perceber o quanto Deus nos ama e nos sustenta. Ele, como Pai bondoso, sempre nos surpreende inflamando o nosso coração de alegria, de paz, de esperança e, sobretudo de uma profunda confiança no Seu amor; amor que cuida, que conforta, que é “mão estendida”, que é misericórdia.                 […]

                Nos acontecimentos da nossa história podemos perceber o quanto Deus nos ama e nos sustenta. Ele, como Pai bondoso, sempre nos surpreende inflamando o nosso coração de alegria, de paz, de esperança e, sobretudo de uma profunda confiança no Seu amor; amor que cuida, que conforta, que é “mão estendida”, que é misericórdia.

                O Tempo da Quaresma é sinal desta presença sagrada de Deus conosco, pois Ele vem se fazer presente com o apelo à conversão e ao sacrifício feitos com amor e profunda liberdade. A cada ano a Igreja oferece este tempo forte para a nossa conversão pessoal no intuito de sermos cada vez mais conscientes do nosso compromisso e responsabilidade no que se refere à nossa santificação. Para que isso aconteça de modo favorável e sem atropelos, pois corremos muito no nosso dia a dia, são necessários a oração e o silêncio próprios deste tempo. Sabemos que diariamente precisamos rezar, independentemente do tempo litúrgico, porém é de profunda importância o fato de sabermos aproveitar este “tempo favorável”. Recebemos do Senhor graças particulares neste tempo, porque assim é de Sua vontade, e se nos abrirmos com espírito humilde e confiante, aí sim, o Senhor se derrama com generosidade sobre nós.

                Nós sabemos que a vida espiritual é o meio eficaz para que estejamos sempre em vigilância; sabemos também que existe o inimigo da nossa salvação e ele não quer este bem para nós, o que ele puder fazer para nos distrair e confundir neste tempo, certamente ele o fará; porém não estamos sozinhos, combate por nós o Senhor Jesus, o nosso Deus. Ele, o Todo Poderoso, nos defende com Seu braço forte, Ele nos motiva a cada dia a caminharmos firmes e seguros, sempre em frente, sem nada temer.

Neste percurso não podemos nos esquecer de Maria! Ela mesma nos convida e anima a caminharmos com o coração contrito e confiante. Ela nos segura pela mão e fala ao nosso coração “Fazei tudo que Ele vos disser”, mas só será possível se abraçarmos com zelo o silêncio e a oração. Silêncio para ouvirmos a voz de Deus, oração para falarmos com Ele como a um amigo, um irmão, um pai.

A oração e o silêncio são nossas armas, o Senhor mesmo nos concedeu, Ele mesmo as coloca em nossas mãos para que combatamos na serenidade e confiança de sermos Seus, de pertencermos a Ele. Como diz um autor contemporâneo “Não fiquemos na superficialidade das folhas e do tronco, mas desçamos até a profundidade das raízes”. Isso significa que nós precisamos abandonar toda e qualquer superficialidade e abraçar com santo fervor a cruz de Cristo. No final quando terminar este “tempo forte” nós já sabemos o que vai acontecer: Será Páscoa! Será Ressurreição! Será vida nova em nós!

Bom caminho quaresmal!

Padre Rafael Maria de São José, cmop

Consagrado na dimensão de vida da Comunidade Mariana Oásis da Paz

2 Comentários
  1. Mayse Soares de Almeida disse:

    Excelentes palavras p nós ajudar a crescer neste tempo de Quaresma.Obrigada pe. Rafael.O Senhor é uma benção.Deus te abençoe e Maria te guarde.

  2. José Roberto disse:

    Louvado Seja Nosso Senhor JESUS CRISTO

Deixe o seu comentário!

Confira as atualizações dos Blogs!
Notoris - Agência Digital