01/11/2015

Qual o significado de santidade?

por Tatiane Nogueira Leal / Boa Semente

Santidade é ser convidado pelo dono da casa a fazer parte de uma festa de casamento (cf. Lc. 14,1. 7- 11). A casa é o céu; o dono da casa é Deus; o casamento é a união total e perfeita do Senhor com sua esposa, a Igreja, seu povo eleito. Santidade não é apenas aceitar […]

Santidade é ser convidado pelo dono da casa a fazer parte de uma festa de casamento (cf. Lc. 14,1. 7- 11). A casa é o céu; o dono da casa é Deus; o casamento é a união total e perfeita do Senhor com sua esposa, a Igreja, seu povo eleito. Santidade não é apenas aceitar o convite, mas seguir buscando, manter-se no caminho certo. É o rompimento com toda e qualquer forma de separação e/ou afastamento da presença de Deus. Estar presente nesta ocasião é um grande contentamento. O lugar a ser ocupado cabe ao dono da casa indicar. Mas para chegar à festa, cabe ao convidado se preparar. Conferir o percurso, o endereço, o tipo de traje da festa.

Desse modo, Deus indica como chegar ao Céu, por onde ir, qual caminho tomar e qual evitar, a forma como nossa vida deve estar trajada. Até podemos ir sozinhos a uma festa, mas isso torna mais difícil o percurso e o sentido de uma festa que é estar reunidos em torno de alguém, ou de alguma meta a ser celebrada. Ir com os amigos queridos sempre torna a viagem mais divertida, mais feliz. Esta grande festa não tem fim, não tem medida, não tem limite, não tem nenhuma condição material, é perfeita, eterna e dinâmica, tal como o Amor de Deus por nós. Assim são nossos amigos do Céu, os santos, sempre dispostos a nos dar direção para chegar à festa o mais rápido possível, estão lá, a nos esperar, a nos acolher. Eles chegaram antes que nós, estão já com Jesus e Maria, preparando a festa, com o que viveram e com sua relação mais íntima e aproximada de Jesus. Eles levam ao Senhor nossas necessidades, através do que chamamos de intercessão. Eles pedem por nós a Jesus, e Jesus pede ao Pai por nós, para que cheguemos ao lugar que nos preparou, a nossa morada eterna. Para esta festa só há um caminho: JESUS! Foi Ele mesmo que disse “Eu sou o Caminho, a Verdade e a vida” (cf. Jo. 14,6). Na casa do Pai tem sempre um lugar preparado por Ele para acolher o Filho, e claro que a Mãe sempre ajuda o Pai a preparar a casa. Deus tão grande se fez tão pequeno ao tornar- se homem nascendo no último lugar, o estábulo, entre animais, e, como todo curral, um lugar sujo. Com certeza, a Mãe deu um jeitinho para tornar o local mais limpo e aconchegante, com a ajuda de José, o Pai adotivo de Jesus.

O Pequeno Caminho ou Pequena Via, como diz a amiga Teresinha, manifesta em palavras o que significa, em ato, a simplicidade amorosa do presépio; demonstra que também os corações pequenos, frágeis, pecadores como o meu e o seu, sim, têm jeito! Deus pode transformar. Ele pode fazer de um curral um altar que testemunha a Encarnação do Verbo. Ele pode fazer do terreno seco, sujo, brotar seu amor. Lugares simples e pobres foram os preferidos de Jesus. Em corações transbordantes de pecado, Ele fez superabundar Sua graça. O grande Amor quer habitar no seu mais humilde filho. Tem espaço aí no seu coração? Ele quer nos levar ao banquete, portanto, peçamos a São José e a Nossa Senhora que nos ajudem a limpar, preparar, para que Jesus caiba, ache espaço em nós. Que os amigos do Céu, os santos, nos ajudem a caminhar com Cristo para a Festa que não acaba, a Alegria sem fim!

Tatiane Nogueira Leal

Consagrada na dimensão de Aliança da Comunidade Mariana Boa Semente

Missão Quixeramobim (Sede)

0 Comentários
Deixe o seu comentário!

Lojinha Boa Semente Faça seu Pedido: (88) 9 9772-3677

Notoris - Agência Digital