Artigos

09/01/2021

O vírus letal

“No amor não há temor.” (1 Jo 4,18a)

 

“Suponhamos que sobre a prancha da mesa à minha frente se encontra vírus de gripe; ponho minha mão aí e me contagio. Então os vírus são a causa de ter eu apanhado gripe. O meu sistema de imunidade, porém, pode bloquear a infecção, se for suficientemente forte. Mas suponhamos que esteja enfraquecido porque meu estado de ânimo é ruim (Que o estado de imunidade “pulsa junto” com o estado afetivo, já sabemos)” (Citacão de Elisabeth Lukas no Livro: Logoterapia “A força desafiadora do espírito” Edições Loyola, 1989).

Lendo esse exemplo, me veio claramente esse momento de pandemia que estamos vivendo. Acredito que além de seguir os protocolos que nos são orientados e exigidos, como o uso de máscaras, álcool gel e distanciamento social, é fundamental nos fortalecermos e tentarmos controlar o que realmente está ao nosso alcance. Uma das coisas que considero essencial é ter uma boa alimentação, tomar sol e vitaminas que o nosso organismo necessite e, para isso, devemos buscar a orientação de médicos, nutricionistas e profissionais capacitados.

Entretanto, quero refletir sobre outras duas dimensões que precisam estar fortalecidas e que podem ser um fator preventivo muito eficaz:

  1. Dimensão psicológica – estado afetivo: mesmo se mantendo os devidos cuidados referentes à dimensão biológica-orgânica, não podemos deixar ninguém, principalmente as pessoas de maior risco, em um isolamento total, pois as mesmas serão abatidas pela tristeza e pela solidão, se tornando ainda mais vulneráveis à infecção, como também terão menos resistência para enfrentar o vírus caso venham a contraí-lo. Dessa forma, é importante, mais do que nunca, ser presença, mesmo à distância, por meio de ligação, chamada de vídeo, carta, cartão etc. Todavia, esses meios não substituem a necessidade do convívio social e, principalmente, familiar. Não esqueçamos que as manifestações de amor são necessárias para combater todos os vírus e os adoecimentos. A solidão não mata, mas tira a vontade de viver.
  2. Dimensão espiritual: não somos constituídos apenas de um corpo e de uma psiqué, somos também, e sobremaneira, seres espirituais. Sendo assim, também precisamos fortalecer essa dimensão onde reside a nossa vontade e a nossa inteligência. Precisamos sim alimentar a nossa fé através dos ritos, celebrações, orações, leituras espirituais e sacramentos, sobretudo a Eucaristia para aqueles que tem a possibilidade, mas sem jamais esquecer a caridade para com o próximo. Quanto mais crescermos na intimidade com Deus, mais cresceremos na virtude da fortaleza para enfrentar todo esse momento e as todas as situações de sofrimento que se apresentarem em nossas vidas. Essa realidade espiritual não pode ser colocada em segundo plano como se a preservação do corpo fosse o único objetivo da nossa vida. Somos eternos!

 

 

Catiane Félix Santiago Paulino

Consagrada na dimensão de Vida da Comunidade Mariana Boa Semente

Missão Quixadá

0 Comentários
Deixe o seu comentário!

Confira as atualizações dos Blogs!
Notoris - Agência Digital