04/11/2017

#NoCaminhoDePauloDeTarso: Quem sou eu de verdade?

por

Paulo viveu a busca da verdadeira liberdade porque seu coração estava livre. Ele mesmo diz, “Irmãos, sei viver na miséria e sei viver na abundância. Eu aprendi o segredo de viver em toda e qualquer situação, estando farto ou passando fome, tendo de sobra ou passando necessidade. Tudo posso naquele que me fortalece” (cf. Fl 4,12-18).

São Paulo é um missionário ousado nas obras e nas palavras. Ele, com coerência, busca praticar o que ensina, vive primeiro para depois ensinar. É pedagógico o seu itinerário espiritual. Segue um caminho sem retorno,  porque não há como desfazer a sua experiência pessoal de um encontro autêntico com Cristo. A partir desse momento definitivo, o servo Paulo se dispõe a ir por onde Deus o quiser enviar. Ele admite suas limitações,  mas também reconhece os feitos de Deus através da entrega de vida pelo anúncio do Reino.

Paulo, tendo encontrado um novo significado para a sua vida,  continua trabalhando, utiliza o conhecimento que já havia adquirido, porém sabe que o verdadeiro conhecimento provém da sabedoria de Deus,  dos dons com que Ele   capacita seus eleitos. São Paulo,  o Santo tão conhecido, celebrado pela Igreja, traz em sua imagem uma espada que manifesta a sua história, não exatamente por ter sido um perseguidor de cristãos, mas porque soube bem manejar a espada do Espírito,  a Palavra de Deus. Eis a grande arma deste soldado da fé!

Ele se encontrou na Palavra e foi levado por ela a um encontro profundo, sincero e   capaz de tudo transformar.  A mesma PALAVRA  que o ensinou a viver com equilíbrio físico, espiritual e material. Paulo viveu a busca da verdadeira liberdade porque seu coração estava livre. Ele mesmo diz, “Irmãos, sei viver na miséria e sei viver na abundância. Eu aprendi o segredo de viver em toda e qualquer situação, estando farto ou passando fome, tendo de sobra ou passando necessidade. Tudo posso naquele que me fortalece” (cf. Fl 4,12-18). A carta aos Filipenses demonstra seu cuidado em buscar discernir o que é melhor (cf. Fl 1,9-11). Mesmo preso, sua vida é anúncio de Cristo, viver ou morrer? Ele não se apega, sabe que o querer de Deus vai muito além do seu entendimento.

A vida, para Paulo, só é válida se vivida segundo o Evangelho de Cristo em função da felicidade eterna, em comunhão com Cristo. Não cabe ao servo do Reino fazer murmurações, mas sim estar apegado firmemente à Palavra da Vida (cf. Fl 2,12-18). A alegria do apóstolo é o Senhor,  ele se lança para frente, não perde tempo com o que ficou pra trás  (cf. Fl 3,12-14).

A quem busca imitar o exemplo de Paulo cabem alguns questionamentos,  a fim de gerar algo concreto na vida. Como estou eu caminhando, sou coerente, minha vida costuma dizer o que canta, reza e pregam os meus lábios? Estou me lançando para frente, para a meta, que é Cristo, em Sua Palavra, ou estou olhando para o passado e perdendo as ocasiões de alegrar-me no Senhor? Por que estou lendo esse artigo, para que a Palavra atravesse e transforme minha decisão ou por curiosidade? Qual é, realmente, a essência da minha vida? Estou exalando o perfume de Cristo pela proclamação da Palavra, do Reino, do amor e da alegria ou sou ainda um legalista procurando prender e matar quem não crê no mesmo que eu?

Quem sou eu? Como me porto diante das dificuldades financeiras? Como respondo quando a bonança material me visita? O que é, para mim, o sentido, a meta,  pela qual me devido? Que o coração possa examinar tudo o que nele está, ficar com o que é bom, como diz Paulo, e deixar que as limitações sejam transformadas. Na fraqueza, Deus manifesta Sua força, quanto mais fraco, mais há ocasiões de Deus revelar a potência do Seu Amor.

Que Deus os abençoe e Maria os guarde!

Tatiane Nogueira Leal

Consagrada na dimensão de Aliança da Comunidade Mariana Boa Semente

Missão Quixeramobim (Sede)

0 Comentários
Deixe o seu comentário!

Lojinha Boa Semente Faça seu Pedido: (88) 9 9772-3677

Notoris - Agência Digital