Artigos

17/02/2020

No amanhecer do dia

O amanhecer me encontra em três situações: a sós com o Senhor; acalentando uma de minhas filhas; ou indo dormir depois de uma noite em claro por algum desconforto que uma delas tenha tido. A fidelidade a Deus está, a cada uma dessas situações, em entregar cada instante como oferta e aproveitar as oportunidades de […]

O amanhecer me encontra em três situações: a sós com o Senhor; acalentando uma de minhas filhas; ou indo dormir depois de uma noite em claro por algum desconforto que uma delas tenha tido. A fidelidade a Deus está, a cada uma dessas situações, em entregar cada instante como oferta e aproveitar as oportunidades de oração ao longo do dia.

No livro “O abandono à Providência Divina”, o Padre Jean-Pierre de Caussade diz:
“A prática ativa da fidelidade consiste no cumprimento das obrigações que nos são impostas, quer pelas leis gerais de Deus e da Igreja, quer pelo estado particular que abraçamos. E o exercício passivo consiste na aceitação amorosa de tudo que Deus nos envia a cada instante”.

Não há, no entanto, que se confundir aceitação com inércia. Jovens, casados, celibatários, mães e pais, religiosos, donas de casa, sacerdotes, todos são chamados à piedade, e sem ela não se chega ao Céu. Não sejamos relapsos com a vida espiritual (jejum, obras de caridade, oração, aprofundamento da espiritualidade, constância nos sacramentos), pois ela é indispensável para que Deus nos molde nas virtudes e saibamos enfrentar essa vida com santidade.

Padre Paulo Ricardo fala que a nossa vida é um completo declive, e para chegar ao céu exige o esforço da subida; o próprio Jesus nos alerta para entrar pela porta estreita, pois muitos tentarão entrar e não conseguirão (cf. Lc 13,24).

A entrega à Divina Providência é, portanto, crer que Deus sempre nos pede o possível e não o impossível; ela aumentará com nossa docilidade à medida desse esforço que faremos para alcançar a santidade.

Eis o grão de mostarda: o cumprimento dos nossos deveres pelo temor a Deus e a aceitação do que, na maioria dos casos, não se pode evitar, sofrendo com suavidade e consolação. Que Deus faça crescer em nós essa pequena semente.
Que Deus os abençoe e Maria os guarde!

Karyne Araújo Santiago
Postulante na dimensão de Aliança da Comunidade Mariana Boa Semente
Missão Juazeiro do Norte

2 Comentários
  1. Mayse disse:

    Obrigada amada pelo seu lindo testemunho de fé e percepção da vontade de Deus no seu dia a dia.Isto me anima e faz com que se veja a simplicidade Dele na sua abertura de coração.bjs e perseverança sempre.

  2. Leninha disse:

    Que benção esse artigo! Obrigada pelo seu generoso sim, minha irmã!

Deixe o seu comentário!

Confira as atualizações dos Blogs!
Notoris - Agência Digital