23/01/2018

Maria e a vida carismática

por Rodrigo César Neves

A devoção verdadeira à Virgem Santíssima inserida na vida carismática nos orienta que devemos conversar com Maria, orar com ela utilizando também nossas próprias palavras e expressando a Ela, que é Mãe, tudo que se passa conosco, o que sentimos e pensamos 19 de Janeiro de 2018 Ela esteve presente quando a Unção do Pai, […]

A devoção verdadeira à Virgem Santíssima inserida na vida carismática nos orienta que devemos conversar com Maria, orar com ela utilizando também nossas próprias palavras e expressando a Ela, que é Mãe, tudo que se passa conosco, o que sentimos e pensamos

Ela esteve presente quando a Unção do Pai, o Espírito Santo, veio sobre os apóstolos e as mulheres reunidos em oração . Esteve também presente diante do Cristo Crucificado, marcado e humilhado por nossas dores. Se fez presente no primeiro milagre público de Jesus, nas bodas de Caná. Foi a protagonista da anunciação da Encarnação do Verbo. Seu nome é Maria. A Mulher que esteve presente em acontecimentos marcantes da Nova Aliança, anunciada pelo Pai no Gênesis como Mãe da geração que vencerá o maligno.

Todos sabemos que Ela foi uma mulher de profunda oração e contemplação, marcada pela força e sutileza do Espírito Santo. Sendo alguém que vivia profundamente o silêncio, porém nunca deixando de tomar atitudes e ações. Maria pôs-se a caminho, para servir, diversas vezes, como quando foi ajudar sua prima Isabel, a estéril que engravidara do profeta João Batista, por obra e graça do Espírito Santo.

Reflitamos juntos sobre a Virgem Santíssima e a vida carismática. Em diversas pregações e partilhas contam-nos que Maria foi um “para-raio” para atrair o Espírito Santo à Igreja reunida ali no Cenáculo, clamando por Aquele que fecundou seu seio e renovara seu ser, mas que a partir daquele momento seria derramado sobre todos aqueles que aderissem ao Evangelho de Cristo e à Igreja, sendo os apóstolos e as mulheres mais próximas deles os primeiros a receberem. Há, então, uma grande explosão de dons do Espírito Santo, que eram manifestados quando os apóstolos e discípulos pregavam a Palavra de Jesus e oravam junto ao novo povo de Deus.

Desejamos e incentivamos que rezemos todos os dias o santo terço, contemplando os mistérios da vida de Cristo através da vida de Maria. Porém uma verdadeira devoção à Nossa Senhora não é vivida apenas com o terço rezado e meditado diariamente, nem somente imitando as características dela. A devoção verdadeira à Virgem Santíssima inserida na vida carismática nos orienta que devemos conversar com Maria, orar com ela utilizando também nossas próprias palavras e expressando a Ela, que é Mãe, tudo que se passa conosco, o que sentimos e pensamos, o que agradecemos a Deus, o que pedimos e precisamos. Ao exercitar essa oração espontânea mais livre com Maria, percebemos que dentro de poucos minutos já estaremos orando com Jesus. Sutilmente Maria (o caminho mais rápido, fácil e curto) nos encaminha a Ele, que é o Caminho.

São João Bosco nos afirma que Maria jamais abandona quem lhe pede auxílio. E mais ainda não negará o Espírito Santo se pedirmos através dela, a Esposa do Espírito. Peçamos a graça do Espírito Santo e seus dons pelas mãos da Virgem Maria. Quando Ele encontra Maria numa alma, Ele não resiste.

Não houve nesta terra quem tivesse mais intimidade com o Espírito Santo. Maria Santíssima é plena em dons e graças diante do Espírito, assim como o Anjo Gabriel afirmou na anunciação. Nenhuma outra pessoa na história da Bíblia de “a cheia de graça”. Os dons que precisamos para nossa vida de oração e para ajudar os irmãos e à Igreja virão a nós através de Maria. Quando nos dispomos espiritualmente a nos esvaziar de nós mesmos e damos liberdade ao Espírito Santo e a Maria, eles realizam em nós o que desejam, ou seja, o melhor para nós. Os grandes sinais e prodígios se farão presentes quando forem necessários para nossa salvação, mas a graça que nos conduz a Cristo sempre virá do Espírito Santo e Maria juntos. Rezemos com um coração aberto como de uma criança que confia na sua mãe e se entrega livremente em seus braços, confiando que ela cuidará de mim, de você, de nós.

Há pessoas entre nós que afirmam não ter dons, mas isto não é verdade. No Batismo e na Crisma recebemos os dons do Espírito, e vivenciamos a prática desses dons através da nossa vida de oração pessoal e comunitária. Que as pessoas que se consideram sem dons, peçam hoje a graça de experimentarem a potência do Espírito Santo através da Virgem Maria e se ponham a caminho. Peçam a Deus a coragem de serem ousados e corajosos espiritualmente, pois o mundo de hoje padece pelo fato dos cristãos  não agirem como filhos da Luz. Nosso problema é espiritual e de falta de informação.

Que as pessoas tentadas pelo inimigo saibam hoje que têm uma Mãe por eles no Céu. Clamem pela proteção da Virgem Maria, aquela que esmagou a cabeça de Satanás através do seu fiat. Peçam à Virgem Maria a graça de lembrar todos os seus pecados para realizarem uma boa confissão. O sacramento da confissão é indispensável para a nossa cura espiritual e para nos livrarmos da opressão do inimigo.

Um coração confiante jamais temerá a Noite Escura, pois sua Mãe estará para sempre caminhando ao seu lado.

Rodrigo César Neves

Obra Shalom Nova Parnamirim – Missão Natal/RN

0 Comentários
Deixe o seu comentário!

Lojinha Boa Semente Faça seu Pedido: (88) 9 9772-3677

Notoris - Agência Digital