Artigos

09/03/2019

Lidando com a frustração

“Pensem bem naquele que suportou tal oposição dos pecadores contra si mesmo, para que vocês não se cansem nem desanimem” (cf. Hb 12,3).

Frustração, uma palavra que traz diversas vezes a dor da perda, do engano e da insatisfação. O ser humano faz muitos planos, tem muitos sonhos, está sempre à procura de algo mais, de algo maior do que ele mesmo. Está sempre em busca de algo que o realize completamente.

Atualmente, o homem moderno vive o grande desafio de ser, em meio a muitas exigências impostas pelo ter. A frustração está presente no nosso cotidiano. Faz parte da vida. Em si mesma, não é algo somente negativo. Se bem aplicada, a frustração atua como uma forma de aprendizagem.

O frustrar-se acontece quando se deseja algo que não se consegue atingir. Ao ler, você deve pensar: o que há de bom nisso? Aí que está a lição! Quando não se consegue algo, se pode aprender percebendo que não era a melhor situação, o melhor tempo, o melhor jeito. Ou mesmo, pode-se perceber mais à frente que, como diz a Palavra em Eclesiastes, existe um tempo pra cada coisa. Cada coisa é boa ao seu tempo.

A celeridade da Internet tem formado pessoas afobadas, que não sabem esperar, não sabem discernir suas escolhas. Toda escolha tem consequências e isso precisa ser gerenciado antes da atitude. Como diz o ditado popular: quando a cabeça não pensa o corpo padece. Então é sempre mais viável, antes de tomar decisões, refletir, mesmo quando muito se quer algo que não se consegue atingir e se perguntar: o que esta situação tem de positivo? O que me acrescenta como pessoa?

De fato, a experiência da frustração atua como uma lapidação em quem a recebe e se deixa moldar por ela. Não se trata de conformismo, pelo contrário, se trata de rever a situação e perceber o que precisa ser feito de outro modo, para que se venha a ter um resultado diferente.

Na frustração, pode estar escondida a graça necessária que a pessoa nem se dá conta que precisa. Deus conhece o todo, o ser humano mal percebe o agora que passa! Quando Ele permite as demoras, perdas, pressas, ganhos, sempre tem um porquê. Geralmente em sua visão limitada, demora ao homem perceber esse cuidado de Deus, então ele se frustra. Frustrar- se é parte da vida. Jesus morrer na Cruz foi uma frustração para os apóstolos. A aparente derrota de Jesus na verdade foi, e é, a Vitória da Salvação. A morte foi vencida por um aparente fracasso que passou pela dor, humilhação, perseguição e ingratidão. “Pensem bem naquele que suportou tal oposição dos pecadores contra si mesmo, para que vocês não se cansem nem desanimem” (cf. Hb 12,3).

Que Deus lhes abençoe e Maria lhes guarde!

Tatiane Nogueira Leal

Consagrada na dimensão de Aliança da Comunidade Mariana Boa Semente

Missão Quixeramobim (Sede)

2 Comentários
  1. Marquinhos disse:

    Muito bancana!

  2. Micaela Bandeira disse:

    Amei esse Artigo!
    Muita verdade diante daquilo que escolhemos viver. É preciso pensar bem !!!

Deixe o seu comentário!

Confira as atualizações dos Blogs!
Notoris - Agência Digital