17/09/2015

Isso é pecado?

por MONS JONAS ABIB

Isso é pecado? Muitos fazem essa pergunta diante de varias situações da vida e quem as responde é a lei. Quem desconhece a lei desconhece o pecado. “Que diremos então? Que a Lei é pecado? De modo algum. Mas foi por meio da Lei que eu conheci o pecado. Nem mesmo a cobiça eu conheceria […]

Isso é pecado? Muitos fazem essa pergunta diante de varias situações da vida e quem as responde é a lei. Quem desconhece a lei desconhece o pecado.

“Que diremos então? Que a Lei é pecado? De modo algum. Mas foi por meio da Lei que eu conheci o pecado. Nem mesmo a cobiça eu conheceria se a Lei não dissesse: Não cobiçarás.”

No entanto, a lei foi feita para salvar e não para condenar. O pecado, se aproveitando da nossa fragilidade, se revelou através da lei e com sua sedução, causou a morte! (cf. Tg 1, 14-15).

Poderiamos pensar então: Era só não ter lei que não teriamos pecado!

Errado.

Pois o pecado só não estaria em nossa consciência, ninimizando a nossa culpa. Pois cada ato mau tem seu responsável e, embora não tenha consciência de que é mau, o fruto se revela assim.

Uma pessoa que não conhece a lei que diz: Não matarás! Não comete pecado ao matar, contudo o mal gerado por seu ato é concreto, é real e gerou o fruto mais terrivel que é a morte. O que vai salvar ou condenar essa pessoa diante de Deus?A sua indole, o seu caráter, as circunstâncias e sentimentos que envolveram seus atos e as consequências dele, o fator cultural envolvido, situações extremas, guerra, paz, assim como seu ‘arrependimento’ ou não diante do mau cometido.

E se for um mau menor como cobiçar? O juizo diante de Deus é o mesmo e a causa de culpa menor.

Mas para nós que conhecemos a Deus e já saimos dessa realididade de Lei para o tempo da graça, a experiência com a misericórdia de Deus gera em nós a justificação e a salvação.

Para nós, ter consciênciade pecado já é causa de Salvação porque temos alguém que intercede por nós e perdoa os nossos pecados, desde que estejamos arrependidos. (Cf I Jo 1,8-9)

Leia o trecho em Rm 7, 7-13

Na Bíblia cnbb Página 1388-1389

Título: A lei conscientizadora do pecadora

Princícios eternos

Rm 7, 7-13

“Que diremos então? Que a Lei é pecado? De modo algum. Mas foi por meio da Lei que eu conheci o pecado. Nem mesmo a cobiça eu conheceria se a Lei não dissesse: Não cobiçarás. Aproveitando a ocasião oferecida pelo preceito, o pecado produziu em mim toda espécie de cobiça. Pois sem a Lei, o pecado é coisa morta. Outrora, sem Lei, eu vivia; sobreveio o preceito e o pecado começou a viver, e eu morri, pois o preceito feito para a vida se tounou, para mim, fator de morte. O que houve é que o pecado, aproveitando a ocasião oferecida pelo preceito, me seduziu e acabou me matando. Assim, a Lei é santa, como também o preceito é santo, justo e bom.

Então o que é bom se tornou morte para mim? De modo algum! Mas o pecado, a fim de se tornar conhecido como pecado, se serviu do que é bom para me matar. E assim, por meio do preceito, o pecado mostrou ao extremo seu caráter pecaminoso.”

Qual a mensagem de Deus para mim hoje?

A consciência de pecado não é para nós causa de perdição, mas de salvação. Pois temos um Deus que nos perdoa os pecados e nos purifica de toda a iniquidade.

Como posso pôr isso em prática?

Aplicando-me em conhecer a Lei de Deus para não ofendê-lo e não fazer mau a meus irmãos, mas sobretudo aplicando-me em imitar o amor de Deus para glorifica-lo.

0 Comentários
Deixe o seu comentário!

Lojinha Boa Semente Faça seu Pedido: (88) 9 9772-3677

Notoris - Agência Digital