29/10/2018

Frei Patrício: Três marcas de um missionário

por Por Frei Patrício Sciadini, OCD

Todo missionário parte chorando, porque rompe laços de amizade, de amor. 26 outubro 2018 No fim deste mês missionário, devemos agradecer ao Papa Francisco por ter nos oferecido este mês para reavivar em nós a consciência de que hoje nós somos responsáveis pela evangelização. Nós, que somos velhos, devemos passar aos jovens a tocha da […]

Todo missionário parte chorando, porque rompe laços de amizade, de amor.

No fim deste mês missionário, devemos agradecer ao Papa Francisco por ter nos oferecido este mês para reavivar em nós a consciência de que hoje nós somos responsáveis pela evangelização. Nós, que somos velhos, devemos passar aos jovens a tocha da fé, da esperança e do amor para que eles corram pelas estradas do mundo a anunciar a força e a luz da palavra para todos. Todos os homens e mulheres de todas as raças a escutar o nome de Jesus tirarão o chapéu e se dobrarão de joelhos. Creio no que diz Jesus, que ele derramou o seu sangue pela salvação de todos, e no que diz Paulo que todos são reconciliados no sangue de Cristo. Crer é não duvidar.

Ser missionários é partir, quer dizer, sair de si e onde estiver, anunciar com a vida que a mensagem de Jesus praticada gera paz, perdão, união e fraternidade. Todas as diferenças e discriminações são frutos de desamor e nada mais. É bela a noite mesmo quando não tem estrelas, porque aguça os olhos para descobrir uma estrela, a estrela da esperança. É bela à noite que anuncia a madrugada de um tempo novo. Eu fico comovido quando penso e vou com a minha imaginação aos tempos de Jesus, a quando ele diz: ide e pregai o evangelho e batizai…” (Cf. Mt 28,19-20). Essa ordem faz parte do nosso DNA cristão. O desejo de Jesus não é ampliar o poder e nem aumentar riquezas, mas espalhar o seu reino que é justiça e alegria.

A Igreja é missionária com todas suas forças, mas a sua missionariedade tem três caraterísticas:

1.O anúncio da fé com humildade, com pobreza: não leveis nada, nem bolsa, nem túnica, nem dinheiro, nada…” não vamos para conquistar povos e roubar riquezas, mas para promover e fazer crescer na dignidade humana.

2. A fraternidade: onde chega Jesus caem todos os muros da diferença, da discriminação, não há mais escravo nem gregos nem muçulmanos nem budistas, todos podemos nos sentar ao redor da mesa do amor, dos pecadores, porque todos somos pecadores.

3. A solidariedade é o novo nome que adquire a caridade, pois todos colocavam tudo em comum e não havia entre eles nenhum necessitado. Onde chega o missionário de Jesus, o mundo muda e os ídolos caem sozinhos. É tempo de reavivar a nossa fé e sair. O silêncio, a oração, a honestidade, a verdade vão à nossa frente e seremos capazes de semear no árido terreno do coração humano a semente da esperança, e Deus, na sua bondade, fará cair a chuva que fecunda e que dá vida.

Somos um resto que faz diferença

Jeremias não é só o profeta que chora e se lamenta de tudo, mas é também o profeta que Deus suscita para consolar o povo, para reconduzir o povo espalhado pelo mundo para que volte ao seu Senhor. As palavras desta leitura devem ser programa para todo os missionários. Os missionários são um pequeno resto de homens, mulheres e jovens corajosos que têm no coração a chama do amor divino e que saem para anunciar. É o resto que faz diferença na Igreja. Quando o cristão não percebe mais o desejo de comunicar a sua fé se torna semelhante a sal que não salga, luz que não ilumina e fermento que não fermenta, pode-se jogar fora. A nossa fé não é intimista, mas comunicativa, pois procura a comunhão. Todo missionário parte chorando, porque rompe laços de amizade, de amor. Recordo quando eu, com 26 anos, saí de minha cidade, do choro de minha mãe Domenica, dos meus amigos, de tantas pessoas… E eu mesmo chorei, mas depois todas as lágrimas se converteram em riso, em alegria, em esperança… isso é o que nos diz Jeremias. Partimos na esperança, choramos, mas vamos certos de que nunca voltaremos sozinhos, mas com tantos irmãos que creram na nossa palavra. Medite em chave missionária esta leitura, parta e anuncie.

Ser missionários para os outros

O missionário, o sacerdote, o profeta são ministério não para si mesmo, mas para os outros. O autor da Carta aos Hebreus nos apresenta Jesus feito missionário, sacerdote, não para si mesmo, mas para nós. Que maravilhoso. Devemos entrar nessa ótica de Deus para sentir o exultar do nosso coração. Jesus está no céu para nós e intercede para nós e nos separa de todos. Ele, na sua vida terrena, justo, santo, quis assumir o peso da nossa fragilidade, do nosso pecado e por isso nos compreende e não nos condena, mas nos salva com sua misericórdia. Bela é a referência a Melquisedec, sacerdote que não pertence ao povo de Israel, masque é figura do mesmo sacerdócio de Cristo Jesus. Aproximemo-nos de Jesus com confiança, Ele é nosso salvador, tem piedade de nós e nos introduz no santuário eterno.

A oração dos pobres, dos cegos, dos pecadores

Qual oração devem ensinar os missionários? Sem dúvida, as tradicionais: Pai Nosso, Ave Maria, Glória ao Pai, Credo, e por aí vai. Eu amo muito Bartimeu, ele é um cego simpático amável, inteligente e corajoso. Eu sou o Bartimeu sentado à beira da estrada, mendigo, faminto de amor, que busca o Senhor, mas é cego. Escuto quando ele passa e também começo a gritar: “Senhor Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim. ” Esta é também a oração que sempre devemos fazer a partir da nossa pobreza e cegueira…. Pode ser que muitos nos mandem calar, porque estamos perturbando. Não nos calemos, mas gritemos ainda mais forte contra tudo e contra todos: “Senhor Jesus, tem piedade de mim. ” E Jesus, escutando a nossa voz, nos manda chamar. Como é belo ser chamado por parte de Jesus…. Aí nós damos um pulo, lançamos longe os trapos do mundo e corremos a Ele. Somos cegos, mas temos pernas boas. E escutamos Jesus, que nos chama pelo nome e nos diz: o que você quer que eu te faça? Que possamos pedir, se somos cegos, que vejamos de novo e escutemos adoce palavra de Jesus. O missionário é aquele que ensina a todos esta oração de Bartimeu pobre, cego, mendigo, pecador.

Oração

Senhor Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim. Que eu veja de novo. Amém


0 Comentários
Deixe o seu comentário!

Lojinha Boa Semente Faça seu Pedido: (88) 9 9772-3677

Notoris - Agência Digital