01/06/2017

FÉ&CIÊNCIA: Criacionismo e Evolucionismo se anulam?

por Ávilla Alves

Deus criou os seres e deixou que se desenvolvessem segundo as leis internas que Ele deu a todos, para que se desenvolvessem, para que chegassem à sua plenitude. Ele deu autonomia aos seres do universo ao mesmo tempo em que assegurou Sua presença contínua, dando o ser a toda a realidade.

O Criacionismo e o Evolucionismo são duas teorias que tentam explicar a criação e a evolução do homem. O Evolucionismo, teoria que surgiu a partir do século XIX, com a publicação do livro de Charles Darwin “A Origem das Espécies” (1859), afirma que o homem foi resultado de uma longa evolução, iniciada há milhões de anos, desde os animais menos complexos até o Homo sapiens, que é a espécie humana.

A ideia central do Criacionismo é: Deus criou todas as coisas, inclusive o homem. Dentro dessa teoria, existem dois grupos. O primeiro grupo afirma, fazendo uma interpretação minuciosa da Bíblia, que Deus criou todas as espécies vivas. O segundo grupo vem se afirmando como uma corrente científica que, sem se agarrar à Bíblia, nega a evolução das espécies dizendo que “grande parte das estruturas biológicas humanas são complexas demais para terem surgido de acordo com o modelo darwinista” e que foi necessária a interferência de um “Projetista inteligente”, Deus, para que houvesse a grande diversidade de espécies vivas que conhecemos hoje.

Mas como a Igreja se posiciona a respeito dessa “incompatibilidade” de teorias?

Oficialmente, a Igreja Católica e o Magistério dos Papas não excluem a possibilidade da teoria evolucionista, desde que o início do processo evolutivo tenha tido origem partindo de Deus. Ele, o Criador, seria o Autor das possíveis leis da evolução que, atuando durante milênios e milênios, teriam resultado no primeiro casal humano. Assim, a hipótese da evolução das espécies é uma possível explicação ao lado do Criacionismo.

O Papa Emérito Bento XVI já havia afirmado que o debate entre o Criacionismo e o Evolucionismo era um absurdo”, já que a teoria da evolução pode coexistir com a fé. O Papa também explicou que o Evolucionismo e o Criacionismo são apresentados como “alternativas que se excluem uma à outra”, e afirmou que esta oposição é um absurdo, porque, por um lado, há muitos testes científicos a favor da evolução, mas, por outro lado, esta teoria não responde a grande pergunta filosófica: “De onde vem tudo?”, com a qual se entende a ação de Deus. São João Paulo II já havia dito que “a teoria da evolução é mais do que uma hipótese”, isto é, tem bases científicas.

O Papa Francisco afirmou, em discurso de 27/10/2014, que “a evolução na natureza não contrasta com a noção de criação, porque a evolução pressupõe a criação dos seres que evoluem”:

Deus criou os seres e deixou que se desenvolvessem segundo as leis internas que Ele deu a todos, para que se desenvolvessem, para que chegassem à sua plenitude. Ele deu autonomia aos seres do universo ao mesmo tempo em que assegurou Sua presença contínua, dando o ser a toda a realidade.

Ademais, o professor Felipe Aquino ressalta:

Criação e evolução não se opõem entre si, desde que se admita que Deus criou a matéria inicial, dando-lhe as leis de sua evolução, e cria, até hoje, toda alma humana, que é espiritual. Portanto, ninguém pode dizer que o Magistério da Igreja seja simplesmente contra a evolução; apenas não aceita o evolucionismo materialista e ateu.

 

Que Deus os abençoe e Maria os guarde!

Ávilla Alves

Postulante na dimensão de Aliança da Comunidade Mariana Boa Semente

Missão Crato

Acadêmica de Odontologia pela UniLeão

0 Comentários
Deixe o seu comentário!

Lojinha Boa Semente Faça seu Pedido: (88) 9 9772-3677

Notoris - Agência Digital