Artigos

25/03/2021

Faça-se – A Anunciação do Senhor

“Naquele tempo, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, a uma virgem, prometida em casamento a um homem chamado José. Ele era descendente de Davi e o nome da Virgem era Maria.”(Lc 1,26-28)

 

“Naquele tempo, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, a uma virgem, prometida em casamento a um homem chamado José. Ele era descendente de Davi e o nome da Virgem era Maria.”(Lc 1,26-28)

 

Hoje celebramos o dia em que o Verbo Divino se fez carne. Com o anúncio da Encarnação do Filho de Deus à Virgem Maria, Deus entra em nosso mundo fazendo-se humano como nós. É o dia em que a eternidade entra no tempo. É o dia em que Deus nos dá sua maior prova de amor: “Com efeito, de tal modo Deus amou o mundo, que lhe deu seu Filho único, para que todo o que crer não pereça, mas tenha a vida eterna.” (Jo 3,16)

 

Contemplar esse mistério é admirar o momento em que o Deus Todo-Poderoso, que cria tudo por sua palavra, quis depender da palavra de uma frágil menina. Por meio da resposta generosa e repleta de fé de Maria, o mundo pôde conhecer a salvação.

 

Na Anunciação, duas características da Virgem Maria foram determinantes para a Encarnação do Verbo e para a Salvação da humanidade: sua fé e sua disponibilidade. Como disse Santo Agostinho: “Maria foi mais feliz de receber a fé de Cristo do que de conceber a carne de Cristo”. Isso porque sem a fé não haveria a união espiritual que a faz verdadeiramente íntima de Jesus, portanto, concebê-lo seria um mero ato biológico.  No entanto Maria disse: ‘Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em Mim segundo a tua palavra!’, pois ela, repleta de humildade, sabendo que era vontade de Deus, colocou-se por inteiro nas mãos Dele, com absoluta confiança na sua liberdade.

 

A partir desse ato de radical aceitação, todo ele feito de humildade e de fé, operou-se logo em seguida a concepção do Verbo Encarnado no seu seio virginal.

 

O grandioso plano da Encarnação e da Redenção do gênero humano esteve na dependência desse fiat de Maria, porque se, por uma hipótese absurda, Ela não tivesse aceitado, não teria havido a Redenção. São Tomás de Vilanova exclama: “Ó poderosa, ó eficaz, ó augustíssima palavra! Com um “Fiat” (faça-se) Deus criou a luz, o céu, a terra, mas com este “Fiat” de Maria um Deus se tornou homem como nós”.

 

Tomemos o Fiat de Maria como exemplo, deixando Deus fazer sua obra em nós e peçamos a ela disponibilidade para dizermos o nosso sim a Deus.

Nossa Senhora da Anunciação, rogai por nós!

 

Ávilla Alves

Noviça da dimensão de Aliança da Comunidade Mariana Boa Semente

Missão Quixadá

0 Comentários
Deixe o seu comentário!

Confira as atualizações dos Blogs!
Notoris - Agência Digital