Artigos

19/03/2021

“Eis o servo fiel e prudente, a quem o Senhor confiou Sua casa”

No plano de salvação para a humanidade, Deus quis que Seu filho Jesus nascesse em uma família, para que Ele fosse em tudo semelhante aos homens. Para tanto, escolheu Maria como sua mãe e José como seu pai. A missão de São José era proteger, ensinar, tudo o que um pai ensina a seus filhos. Sendo assim, Deus inicia no mundo, por meio de um humilde carpinteiro, mas homem de fé, a redenção dos homens.

 

No plano de salvação para a humanidade, Deus quis que Seu filho Jesus nascesse em uma família, para que Ele fosse em tudo semelhante aos homens. Para tanto, escolheu Maria como sua mãe e José como seu pai. A missão de São José era proteger, ensinar, tudo o que um pai ensina a seus filhos. Sendo assim, Deus inicia no mundo, por meio de um humilde carpinteiro, mas homem de fé, a redenção dos homens.

O fiel José permaneceu firme em sua missão até a sua morte. Nada podia desviá-lo de seu caminho, que era a guarda e proteção do Filho de Deus, educando-O nas feições humanas, transmitindo-lhe o seu ofício (artesão/carpinteiro), formando seu caráter e cuidar também de Maria, a mulher que lhe fora confiada, a esposa que Deus escolheu, como a mais admirável, a mais digna, “a mais bela de todas as mulheres da Galileia”, a elegida para ser a mãe de Jesus.

O que observamos nas Sagradas Escrituras é que pouco se fala sobre a vida do pai adotivo de Jesus. Apenas o descrevem como um homem “justo” que assiste o Menino Jesus, o próprio Deus feito homem. Esse silêncio de José, ou melhor, essa virtude de desprezar as glórias humanas e escolher ser a testemunha da Palavra de Deus, que se cumpre no seu projeto de resgate para a humanidade, faz-nos ressaltar as palavras de São João Paulo II: “o bem não faz ruído, a força do amor se expressa na discrição do serviço cotidiano” e do Papa Paulo VI: “é a prova de que para sermos bons e autênticos seguidores de Cristo não se necessitam grandes coisas, mas requerem-se somente virtudes comuns, humanas, simples e autênticas”, como bem o faz José.

Que nós possamos como São José ser guardiões da família, cumprirmos sem hesitar os mandamentos de Deus, termos uma fé ativa, que não vacila, termos uma obediência sempre rápida e incondicional e abandonarmo-nos sem reservas nas mãos de Deus, apenas obedecer, apenas ser José.

Valei-nos São José! Rogai a Deus por nós!

Helena Vitoriano

Consagrada na dimensão de Aliança da Comunidade Mariana Boa Semente

Missão Quixeramobim (Sede)

Missionária na Rádio Jangadeiro FM com o programa “Semeando a Alegria”

Bacharela em Administração pela UNICATÓLICA

0 Comentários
Deixe o seu comentário!

Confira as atualizações dos Blogs!
Notoris - Agência Digital