08/10/2017

Divina Providência: colaboração entre Deus e o homem

por Rogerio Weslley

Portanto, não se confunda providência com negligência, além de contraproducente seria um sério pecado, tendo em vista que poderíamos querer atribuir a Deus a responsabilidade por nossa indisciplina.

Em diversas ocasiões nós somos assistidos pela Divina Providência; em muitos momentos, falamos sobre a Divina Providência; mas será que efetivamente eu confio nEla? Em tudo se manifesta a providência de Deus, a partir de nossa vida e nas realidades mais cotidianas. Por exemplo: no ar que respiramos, no lar que dispomos, nos familiares que Deus nos concedeu, enfim, tudo ratifica que o Senhor manifesta-se concretamente nos provendo daquilo que nos é mais caro, ou seja, aquilo que mais necessitamos.

Todavia, para perceber a ação silenciosa de Deus precisamos ter um coração que reconhece nossa “dependência” de Deus, em que pese os orgulhosos não conseguirem ser gratos. São Francisco de Sales nos ensina que: “A medida da Providência Divina para conosco é a confiança que temos nela”. Pensemos na viúva de Naim (cf. Lc 7,11-16), uma mulher que, além de ser viúva, perdera seu único filho, ficando exposta e desprovida de sua “segurança”, sua base, tudo, digo, humanamente e supostamente tudo, já que a intervenção de Jesus, que se compadece e age, jamais a abandonaria!

No mundo em que vivemos, no qual a velocidade dos acontecimentos é cada dia mais célere, nós, cristãos, precisamos submeter, pela nossa fé, toda a realidade que necessita do toque amoroso de Jesus. A confiança na Providência Divina vivida por nós constitui-se em um belíssimo testemunho de fé, sobretudo àqueles que são pragmáticos é só acreditam em realidades concretas. No entanto, nossa fé não nos faz ingênuos, ao contrário, nos leva a viver uma realidade de “confiança ativa e colaboradora” com a ação de Nosso Senhor.

Desejo passar em um concurso, evidentemente que devo confiar na Providência Divina, mas, objetivamente, devo ser zeloso com os estudos. Necessito de um emprego, isto é, moralmente lícito, no entanto, Deus não fará nada que esteja ao meu alcance, que eu possa realizar. Portanto, não se confunda providência com negligência, além de contraproducente seria um sério pecado, tendo em vista que poderíamos querer atribuir a Deus a responsabilidade por nossa indisciplina. O equilíbrio ideal seria o de esperar como se tudo dependesse de Deus. E agir como se tudo dependesse de mim!

Foi pela fé que tantos homens e mulheres de Deus se abandonaram à confiança na Divina Providência e não foram jamais desamparados! É pela fé na Divina Providência que a Comunidade Mariana Boa Semente sobrevive espiritualmente, economicamente e vocacionalmente. Em tudo, nosso fundador nos testemunha uma submissão feliz e livre à providência e, por meio dEla, há quase 20 anos, testemunhamos que nossos obstáculos tem se transformado em conquistas portentosas de Deus diante de nossos olhos, apesar de nossas contingências!

Rogerio Weslley Pereira Martins

Consagrado na dimensão de Aliança da Comunidade Mariana Boa Semente

Missão Acopiara

Ecônomo Geral da Obra

1 Comentário
  1. Rafaella disse:

    É muito importante confiar na providência

Deixe o seu comentário!

Lojinha Boa Semente Faça seu Pedido: (88) 9 9772-3677

Notoris - Agência Digital