20/09/2015

DESEJO PULSANTE E SIM RADICAL: FESTA DE SÃO MATEUS

por Thiago da Silva Pinéo Noviço na dimensão de Aliança da Comunidade Mariana Boa Semente

“Partindo Jesus dali, viu sentado na coletaria um homem chamado Mateus, e disse-lhe: Segue-me. E ele, levantando-se, o seguiu.”cf. Mateus 9.9 A importante Cafarnaum, na Galiléia, é apontada pela tradição como a localidade de origem desse discípulo, cujo nome verdadeiro era Levi (cf. Mc 2, 14), sendo Mateus (ou Dom de Jeová), seu nome apostólico. […]

“Partindo Jesus dali, viu sentado na coletaria um homem chamado Mateus, e disse-lhe: Segue-me. E ele, levantando-se, o seguiu.”cf. Mateus 9.9

A importante Cafarnaum, na Galiléia, é apontada pela tradição como a localidade de origem desse discípulo, cujo nome verdadeiro era Levi (cf. Mc 2, 14), sendo Mateus (ou Dom de Jeová), seu nome apostólico. As variantes Matias e Matatias indicam que era um nome relativamente comum entre os judeus naqueles tempos.

O apóstolo Mateus era filho de Alfeu e provavelmente irmão de Tiago, o menor (cf. Lc 6, 15). Como morador de Cafarnaum, Mateus teve repetidas oportunidades de ver os sinais que Jesus operou durante o tempo em que ministrou naquela relevante cidade da Galiléia. É provável que o impacto desse testemunho tenha contribuído para sua resoluta decisão de abandonar tudo e seguir o Mestre, quando foi assim desafiado (cf. Mt 9, 9-15).

Ao contrário de alguns outros discípulos, Mateus não havia sido seguidor de João Batista antes de sua vocação cristã e, como é de se supor pela natureza da profissão que exercia, deve ter vivido uma vida nada piedosa até então.

Nessa época, a Galiléia era apenas uma província romana, os impostos cobrados eram onerosos e pesavam brutalmente sobre os ombros dos judeus. A cobrança desses impostos era feita por rendeiros públicos, considerados homens cruéis, sanguessugas, verdadeiros esfoladores do povo. Um dos piores rendeiros da época era Levi. Um dia, depois de pregar, Jesus caminhava pelas ruas da cidade de Cafarnaum e encontrou com o cruel Levi. Olhou-o com firmeza nos olhos e disse: “Segue-me”. Levi, imediatamente, levantou-se, abandonou seu rentável negócio, mudou de vida, de nome, e seguiu Jesus. Acredita-se, mesmo, que tal mudança não tenha realmente ocorrido dessa forma, mas sim pelo seu próprio e espontâneo entusiasmo no Messias. Na verdade, o que se imagina é que Levi há algum tempo cultivava a vontade de seguir as palavras do Profeta e que aquela atitude tenha sido definitiva para colocá-lo para sempre no caminho da fé cristã. Daquele dia em diante, com o nome já trocado para Mateus, tornou-se um dos maiores seguidores e apóstolos de Cristo, acompanhando-O em todas as suas

caminhadas e pregações pela Palestina. São Mateus foi o primeiro apóstolo a escrever um livro contando a vida e a morte de Jesus Cristo, ao qual ele deu o nome de Evangelho e que foi amplamente usado pelos primeiros cristãos da Palestina. Quando o apóstolo são Bartolomeu viajou para as Índias, levou consigo uma cópia. Depois da morte e ressurreição de Jesus, os apóstolos espalharam-se pelo mundo, e Mateus foi para a Arábia e a Pérsia para evangelizar aqueles povos. Porém, foi vítima de uma grande perseguição por parte dos sacerdotes locais, que mandaram arrancar-lhe os olhos e o encarceraram, para depois ser sacrificado aos deuses. Mas Deus não o abandonou e mandou um anjo que curou seus olhos e o libertou. Mateus seguiu, então, para a Etiópia, onde, mais uma vez, foi perseguido por feiticeiros que se opunham à evangelização. Porém, o príncipe herdeiro morreu, e Mateus foi chamado ao palácio. Por uma graça divina, fez o filho da rainha Candece ressuscitar, causando grande espanto e admiração entre os presentes. Com esse ato, Mateus conseguiu converter grande parte da população. Na época, a Igreja da Etiópia passou a ser uma das mais ativas e florescentes dos tempos apostólicos. São Mateus morreu por ordem do rei Hitarco, sobrinho do rei Égipo, no altar da igreja em que celebrava o santo ofício da Missa. Isso aconteceu porque não intercedeu em favor do pedido de casamento feito pelo monarca, que foi recusado pela jovem Efigênia, pois havia decidido consagrar-se a Jesus. Inconformado com a atitude do santo homem, Hitarco mandou que seus soldados o executassem. No ano 930, as relíquias mortais do apóstolo são Mateus foram transportadas para Salerno, na Itália, onde, até hoje, é festejado como padroeiro da cidade. A Igreja determinou o dia 21 de setembro para a celebração de são Mateus, apóstolo.

Assim como São Mateus, somos chamados a deixar tudo por Aquele que nos chama a viver uma nova vida com dignidade e santidade. Deixar tudo por Jesus não significa abandonar nossos sonhos, trabalho, faculdade, estudos, famílias, para viver uma vida incerta, mas significa acreditar que seremos muito melhores do que somos hoje. Melhores em tudo, nas amizades, no convívio social, no apostolado, enfim, em tudo. Todos aqueles que, como São Mateus, fizeram a experiência de se anular, deixar aquilo que tanto almejavam para se abandonar na vontade de Deus, sobrepujaram muito todas as suas expectativas, mudaram o mundo, deixaram uma marca, um legado, foram muito mais felizes do que imaginavam, entenderam de que realmente precisavam em suas vidas. Jesus te convida a ter esta coragem. “Não tenhas medo!”, Ele te chama, te espera, hoje, agora. Que São Mateus interceda pelo nosso sim radical ao Senhor.

Que Deus te abençoe e Maria te guarde!

Thiago da Silva Pinéo

Noviço na dimensão de Aliança da Comunidade Mariana Boa Semente

Missão Fortaleza

0 Comentários
Deixe o seu comentário!

Lojinha Boa Semente Faça seu Pedido: (88) 9 9772-3677

Notoris - Agência Digital