Artigos

30/09/2020

9° DIA DA NOVENA A SANTA TERESINHA DO MENINO JESUS

  1 – SINAL DA CRUZ 2 – VINDE ESPÍRITO SANTO… 3 – INTENÇÕES: Pessoal e Comunitária 4 – ORAÇÃO INICIAL (das Laudes – Liturgia das Horas, própria da santa) “Ó Deus, que preparais o vosso Reino para os pequenos e humildes, dai-nos seguir confiantes o caminho de Santa Teresinha, para que, por sua intercessão, […]

 

1 – SINAL DA CRUZ

2 – VINDE ESPÍRITO SANTO…

3 – INTENÇÕES:
Pessoal e Comunitária

4 – ORAÇÃO INICIAL
(das Laudes – Liturgia das Horas, própria da santa)

“Ó Deus, que preparais o vosso Reino para os pequenos e humildes, dai-nos seguir confiantes o caminho de Santa Teresinha, para que, por sua intercessão, nos seja revelada a vossa glória. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém

5 – PALAVRA DA SANTA SOBRE:

NO QUE CONSISTE A SANTIDADE

“Oh! não! A santidade não se acha nesta ou naquela pratica, con­siste numa disposição de alma que nos torna humildes e pequeninos nas mãos de Deus, conscios de nossa fraqueza confiantes até á ousadia em sua bon­dade de Pai.” (Lembranças ineditas)

6 – MEDITAÇÃO PESSOAL

7 – SANTIFICANDO-SE NA PEQUENA VIA:

SANTA AFONSA DA IMACULADA CONCEIÇÃO
Monja Clarissa indiana

A nossa santa de hoje tem um sobrenome difícil de pronunciar
Ana Muttathupadathu Nasceu em 19 de agosto de 1910 em Kudamaloor, Arpookara, Travancore, British Raj (atualmente Kerala, Índia) de família nobre e cristã , de rito Siro-Malabar. Sua mãe faleceu três meses depois de seu nascimento, ela foi criada por uma tia. Esta dispensou-lhe esmerada formação.
Santa Teresinha com sua vida de simplicidade vivida no escondimento do Carmelo. Praticamente passou sua existência desconhecida fora dos muros do Carmelo e dos ciclos familiares . Mais como uma flor que espalha sua fragrância por toda o ambiente, quando colhida. Assim foi Santa Teresinha, seus escritos teve uma rápida expansão e em menos de dez anos já se tinha traduções em várias línguas. Uma destas traduções não se sabe precisar se a inglesa ou cingalesa chegou às mãos de nossa santa de hoje.
Quando tinha por volta de uns 10 anos, em certa ocasião Ana foi abordada por uma jovem religiosa carmelita que, demonstrando-lhe muita estima, aconselhou-a a tornar-se religiosa. Dias depois deram lhe de presente a biografia de Santa Teresinha — a famosa “História de uma Alma”. Suas palavras tiveram o efeito de inflamar o desejo que Ana já nutria em seu coração. Ela leu várias vezes na juventude e conhecia quase de cor.
Enfim, chegou o momento de pedir permissão à tia para deixar o lar e tornar-se religiosa clarissa. A resposta, entretanto, foi negativa e sem chance de negociação. Sua tia desejava vê-la como uma boa mãe de família, e jamais no isolamento de um convento. Para isso havia já agenciado a escolha do noivo, e providenciava a confecção do vestido para a cerimônia de noivado, que, segundo o costume da Índia, se realiza também na Igreja. Ana, porém, já decidira fazer-se religiosa. Para tornar inviável o noivado, decidiu provocar uma queimadura nos pés. Para isso saltou sobre algumas brasas que ardiam numa cavidade existente no quintal de sua casa, na qual se queimava palha. Esse lance, que a família supôs ter sido acidental, ocasionou-lhe queimaduras que superaram a sua expectativa e exigiram tratamento especial. Porém, o objetivo foi inteiramente alcançado. O casamento veio a ser cancelado e, algum tempo depois, Ana podia transpor os portões do Convento das Clarissas. Ingressou no noviciado das Clarissas Franciscanas em Maio de 1927. Lá adota o nome de Irmã Afonsa da Imaculada Conceição, em homenagem a Santo Afonso de Ligorio e da Virgem Maria, de quem era muito devota. Em agosto de 1936, por ocasião da festa de Santa Clara de Assis fez os votos perpétuos.
Tanto durante o noviciado como depois de sua profissão, períodos de graves enfermidades alternaram-se com épocas de saúde. Muitas de suas irmãs de hábito asseguram que frequentemente a Irmã Alfonsa conhecia os pensamentos delas e problemas mais íntimos, e consolava-as. Certa vez, uma religiosa desejava obter alguma lembrança da Irmã Alfonsa, mas não a pediu. Alguns dias depois, a Irmã Alfonsa chamou-a e deu-lhe uma oração escrita de próprio punho.
Não é de estranhar, portanto, que mesmo vivendo no isolamento, conhecesse e se sacrificasse pelas necessidades da Igreja na Índia e em todo o mundo.
Num de seus escritos, referindo-se à enfermidade que a acometia, assim se expressou: “Estou pronta a sofrer não apenas esta, mas quaisquer outras doenças. O mundo moderno desceu ao mais baixo nível na busca dos prazeres. Que o Senhor faça de mim o que quiser, pisando-me, ferindo-me como pequena vítima, por amor do mundo que trilha o caminho da ruína, como também pelos sacerdotes, religiosos e religiosas cujo fervor esteja decaindo.”
Depois de um longo padecer Irmã Afonsa entrega a alma a Deus no dia 28 de julho de 1943 (32 anos) em Bharananganam, Palai, Travancore, British Raj
Tal como Santa Teresinha do Menino Jesus a vida de Irmã Afonsa da Imaculada Conceição passou desconhecida do grande público. O
carmelita Frei Romulus, que fora seu Diretor Espiritual e Confessor, ressaltou : “Se pudessem conhecer a grandeza intrínseca dessa religiosa, multidões de fiéis, incluindo centenas de padres e bispos de toda a Índia, aqui acorreriam”. Seu comentário foi uma profecia que se realizou inteiramente algumas décadas mais tarde. Em 1986, por ocasião de sua viagem à Índia, o Papa João Paulo II procedeu à beatificação da Irmã Alfonsa, em cerimônia presenciada exatamente por centenas de bispos e sacerdotes, além de uma multidão de fiéis, na cidade de Kottayam, próxima a Barananganam.
Em 12 de outubro de 2008, em Roma o Papa, hoje emérito Bento XVI canonizou Alfonsa, Ela é a primeira santa da Índia. Seu dia litúrgico é 28 de Julho.

Santa Afonsa da imaculada Conceição, roga por nós, para que cresçamos na pequena via e santificado nesta vida cheguemos ao céus. Para aí abraçar a ti e a Santa Teresinha do Menino Jesus e juntos cantarmos louvor ao nosso Deus Trino. Amém

8 – ORAÇÃO FINAL
(composta pela Beata Maria Pierina de Micheli)

“Lembrai-vos, ó Santa Teresinha do Menino Jesus, da promessa que fizestes de passar o vosso Céu, beneficiando a terra atendei à fé e confiança com que vos invocamos e não à nossa indignidade, e deixai cair a vosso chuva de rosas, sobre nós, sobre todos as nossas precisões, especialmente, sobre a que hoje vos apresentamos. (nomina-las em silêncio) Iluminai a nossa alma
para bem compreendermos e seguirmos a vossa Pequena Vereda que vos levou a tão grande santidade; inflamai nosso coração com aquele amor que no vosso ardia, a fim de que, a pós as lutas desta Vida possamos convosco ir gozar da eterna bem-aventurança. Amém.”

PAI NOSSO…
AVE MARIA…
24x o GLÓRIA AO PAI…

SANTA TERESINHA DO MENINO JESUS – Rogai por nós.

Antônio Gomes

Consagrado na dimensão de Aliança da Comunidade Mariana Boa Semente

Missão Quixeramobim (Sede)

Fontes utilizadas:

– Obras Completas de Santa Teresinha do Menino Jesus – Tradução (org.) da Ed. Paulus.
– Liturgia das Horas – Ed. Paulinas (versão online)

Site e blogs
consultados:

– Wikipedia
– http://www.syromalabarchurch.in/saints.php?saintname=saintalphonsa&page=message

0 Comentários
Deixe o seu comentário!

Confira as atualizações dos Blogs!
Notoris - Agência Digital