Artigos

07/05/2019

Celibato: traços do Eterno na humanidade

“Quem quer se separar procura pretexto, irrita-se contra todo conselho” (Pr 18,1).

“Quem quer se separar procura pretexto, irrita-se contra todo conselho” (Pr 18,1).

Na celebração dos meus 13 anos de Celibato Secular, faço memória desta passagem que o Senhor me deu quando completei 9 anos de Celibato. Naquela ocasião, passei o dia muito inquieta. Me vinha ao coração o medo de não seguir com o Senhor até o último dia da minha vida, já que este sempre foi o meu propósito ao consagrar-me livremente à Ele. Temia parar, desistir no meio do caminho.

Ao chegar a noite, fui ao encontro de Jesus Eucarístico com um desejo enorme de reafirmar o meu sim e de suplicar, daquEle que me escolheu, a força necessária para perseverar até o fim, sem retroceder e sem me render, ou seja, não voltar atrás e nem me deixar vencer pelas minhas fraquezas.

Com o coração esvaziado e consciente do meu nada, fui à Comunhão. Ao voltar, sentei-me e me pus em oração. Esta era muito simples, mas sincera. Eu só repetia: “Por favor, Jesus, não me deixe desistir…”. Então, senti no coração o desejo de rezar com a Palavra e ao abrí-la me deparei com a passagem que citei: “Quem quer se separar procura pretexto, irrita-se contra todo conselho”.

A meditação desta Palavra me levou a perceber que eu só não iria até o fim se eu mesma desistisse, se eu mesma não quisesse, porque Aquele que me chamou jamais desistiria de mim, pois Sua aliança é eterna!

Naquele momento, a minha alma experimentou uma grande paz e eu entrei em júbilo. Lembrei da passagem: “O verdadeiro amor lança fora todo temor.” O que eu poderia apresentar como pretexto? Meus pecados? Jesus os conhece e me perdoou, porque me ama! Minhas fraquezas? Ele se faz a minha força! A minha miséria humana? Ele é a Fonte de Misericórdia que me cumula com sua graça!

Ficou claro para mim que se a minha firme decisão, à cada dia da minha vida, for permanecer unida à Jesus, nada nem ninguém poderá me separar do seu Amor! É certo que na caminhada surgirão dificuldades, crises, tempos de deserto, mas tudo pode ser superado pela certeza do Amor e da Eleição de Deus em nossa vida. Devemos repetir com Jesus: “Pai, se queres, afasta de mim este cálice! No entanto, não se faça a minha vontade, mas sim a Tua!”. Este é o alimento que sustenta a nossa Vocação: fazer a vontade do Pai!

Um dia recebi uma ligação de um irmão que estava passando por uma terrível crise e ele me disse que estava sem forças e que iria desistir. Ao ouví-lo, só me veio o seguinte: “Irmão, não desista, seja como o bicho preguiça em cima de uma árvore. Agarra-te à ela com todas as tuas forças. Essa Árvore em nossa vida é Jesus! Alguns vão olhar e achar que somos lentos, mas a realidade é que aumentamos a vigilância e o cuidado para não cairmos.”

Com a Graça de Deus chego a mais um ano de vocação e o conselho que dei ao meu irmão também me ajuda nos momentos difíceis. Agarro-me à Jesus e começo de novo. Devagar. Porque o importante é perseverar até o fim! É como diz o canto: “Eu me agarro em Ti, me seguro em Teu Amor”.

Sei que se eu fizer companhia à Jesus em suas dores, Ele jamais me deixará sozinha nas minhas, pois Ele é Fiel e não decepciona àqueles que Nele colocam sua esperança. Então, com Maria, posso proclamar que a minha alma também engrandece ao Senhor, porque Ele realizou maravilhas em meu favor.

Que Deus lhes abençoe e Maria lhes guarde!

Maria Mônica Pereira
Celibatária Secular da Dimensão de Aliança da Comunidade Mariana Boa Semente
Missão Quixeramobim (Sede)

3 Comentários
  1. Minha irmã amada, parabéns pela sua caminhada. Até aqui o Senhor te ajudou. E é certo que te ajudará até o fim. Que a sua vida, seja um testemunho autêntico de fé. Com a graça de Deus caminharemos juntas nessa renovação diária da nossa decisão por Ele.

  2. Confirmo e tomo posse dessas palavras minha irmã. Quando queremos seguir a vontada de Deus, ninguém nessa terra nos impede,nem nos impedirá. Dificuldades,tribulações,desejo de desistir…Isso é natural acontecer, principalmente quando estamos sentindo esse desejo de seguir os passos de Jesus, quando estamos querendo ter uma vivência autêntica com Ele. E eu testemunho isso,porque durante esses 19 anos de consagração,também passei e ainda passo por momentos de grandes provaçoes,angústias,dificuldades…Mas nesses momentos agarro- me em Jesus e seu amor me acalenta,me sustenta e orienta…Façamos como nossa irmã Moniquinha falou. Nesses momentos de dor,seja ela qual for,façamos como a ave preguiça:”Andemos devagar e nos agarremos na árvore que nos sustenta que é JESUS”. Andando devagar e agarradinho com Ele, tudo venceremos e um dia chegaremos ao céu.
    Obrigada Moniquinha pelo seu sim e pelo seu testemunho que nos orienta e nos aponta o céu.

  3. Leninha disse:

    Obrigada, minha irmã, pelo testemunho e perseverança!

Deixe o seu comentário!

Confira as atualizações dos Blogs!
Notoris - Agência Digital